CONCESSÃO
Uma concessão é um movimento argumentativo que consiste em
considerar como bom, para efeitos da progressão na interação, algo que,
não fazendo parte da perspetiva de quem faz a concessão, pode ser
assumido como admissível e constituir uma plataforma comum.

As concessões desempenham um papel essencial nas negociações e
fazem parte das estratégias para chegar a acordos. De um ponto de vista
argumentativo, a concessão pode ter ser vista como uma atitude
cooperativa e, nesse sentido, favorecer o ethos de quem faz a
concessão: afinal, conceder manifesta razoabilidade, demonstra que não
se é intransigente e é uma forma de considerar o outro nos seus próprios
termos, dando-lhe um sinal de que está a ser ouvido e a ser levado a
sério.

Mas também pode funcionar como uma forma de lançar um ad hominem,
fazendo concluir do que se concede algo de contrário à posição do
interlocutor a quem se fez a concessão. No âmbito da dialética formal uma
concessão significa que mais um dado foi acrescentado ao «
armazém de
compromissos
» que cada participante vai estabelecendo na interlocução
e pelo qual tem de responder de uma forma coerente.



Rui Alexandre Grácio
 
VocAbulário
 
© Rui GrÁcio 2015