SITUAÇÃO ARGUMENTATIVA
Uma situação argumentativa remete para uma situação de oposição
discursiva, mas também para os processos de avaliação colocados em
ação na relação de interdependência discursiva. Podemos considerar a
situação argumentativa em termos gradativos, indo do discurso
monológico planificado às interações argumentativas operadas por turnos
de palavra, por vezes determinadas por procedimentos e
scripts muito
específicos. Uma situação argumentativa caracteriza-se por ser
essencialmente problemática e ocorre dada a natureza ambígua (pelo
menos duas perspetivas possíveis) das questões em causa. De acordo com
esta ideia é possível, para fins analíticos, associar a emergência de uma
argumentação, no seguimento do que propõem os teóricos da pragma-
dialética, a fases características que permitem conceptualizá-la como algo
que tem um início e um termo: a fase do choque entre discursos
corresponde à fase da confrontação (e nela se dá o surgimento de um
díptico argumentativo); a polarização da interação num assunto em
questão circunscrito que divide os participantes corresponde à fase da
abertura (e nela se regista um consenso de circunscrição); a progressão
da interação, em que cada um dos participantes vai desenhando a sua
posição relativamente à questão e sob pressão do discurso do outro
corresponde à fase da argumentação (sendo essencial, nesta, a
conectividade e a coordenação interdiscursiva); o desvanecimento da
oposição discursiva, da conectividade e da coordenação entre os discursos
permite assinalar o abandono da argumentação e corresponde à fase do
fecho (sendo esta, na nossa perspetiva, algo de diferente da resolução da
questão ou de tomadas de decisão: dar um destino e uma resposta à
situação não é resolver a questão que a suscita e que pode voltar a
colocar-se dada a sua natureza problematológica).


Rui Alexandre Grácio
 
VocAbulário
 
© Rui GrÁcio 2015